(49) 3329.4125 (49) 98437.9247 eventos@novaturismo.com.br

Retomada de viagens internacionais: quais são as previsões em diferentes países?

13 de Maio de 2020, 15:46

Corona%20%284%29

Após suspender a entrada em seus territórios, alguns países começam a se preparar para a reabertura de fronteiras. A retomada de viagens internacionais pós-coronavírus deve ser lenta e gradual, já que a pandemia não foi totalmente superada e deve mudar a rotina do turismo no futuro.

África do Sul

Os voos para a África do Sul continuam suspensos, no entanto, o governo planeja flexibilizar as restrições. Ao invés de medidas nacionais, um novo sistema de alertas que varia conforme as condições locais de cada província deve ser implementado em breve.

 Alemanha

A companhia alemã Lufthansa irá estender sua programação especial de voos até pelo menos 17 de maio, continuando a operar voos intercontinentais para São Paulo neste período, com 3 frequências semanais.

No entanto, a Alemanha permanece com as fronteiras fechadas, exceto para cidadãos alemães, portadores de visto de residência permanente, passageiros em trânsito ou aqueles que possam comprovar vínculos familiares/profissionais no país.

A Europa discute prorrogar o fechamento de fronteiras até setembro.

 Argentina

Para conter o avanço do coronavírus, a Administração Nacional de Aviação (ANAC) da Argentina suspendeu todos os voos domésticos e internacionais, permitindo que as companhias vendam somente passagens com datas a partir de 1º de setembro. Dependendo do fim da quarentena, a data pode ser revista.

Com a decisão, o inverno argentino pode não receber turistas neste ano – a não ser que os esforços contra o coronavírus deem bons resultados e o governo decida antecipar a normalização dos voos. Por enquanto, a quarentena na Argentina segue estendida até 24 de maio, com chances de ser prorrogada novamente. Para notícias atualizadas de lá, acesse o Mejores Destinos Argentina.

 Austrália

Austrália e Nova Zelândia planejam uma “bolha de viagem” entre os dois países. Representantes do governo estão discutindo a criação de um corredor especial, permitindo o livre trânsito de passageiros entre as duas nações, já que ambas estão conseguindo controlar os casos de contágio interno.

No entanto, a entrada de passageiros na Austrália continua suspensa, salvo casos de cidadãos, residentes permanentes e exceções diplomáticas.

 Bolívia

A Bolívia segue com as fronteiras fechadas aos viajantes, sem previsão de reabertura.

 Canadá

A companhia canadense Air Canada pretende retomar seus voos de Toronto para São Paulo em 1° de junho, com três frequências semanais. O retorno dos voos diários na rota ainda não está com data programada.

A entrada de passageiros no Canadá continua suspensa, exceto para cidadãos, residentes permanentes e exceções diplomáticas. O fechamento da fronteira entre Canadá e Estados Unidos foi estendido pela segunda vez até 21 de maio, com possibilidade de prorrogação.

 Catar

A Qatar Airways reduziu a frequência na rota de Doha para São Paulo de 7 para 4 voos semanais – e assim deve permanecer até 1° de junho, a partir de quando devem ser realizados 5 voos semanais.

 Chile

O Chile mantém a suspensão da entrada de estrangeiros, sem previsão de retorno. Mais detalhes sobre como estão as coisas no país no Mejores Destinos Chile.

 China

Algumas regiões da China já estão lentamente reabrindo para o turismo. É o caso de Badaling, o trecho mais popular da Grande Muralha da China, que foi reaberto ao público após ter sido fechado por dois meses devido a expansão do COVID-19. O complexo da Disney em Xangai também será reaberto, em fases, a partir de 11 de maio.

 

Perto do fim da quarentena, turismo vai começando a se reerguer na China

A China permanece com a suspensão de entrada de estrangeiros desde 28 de março. Internamente, já se discute a flexibilização de vistos de entrada para viajantes a negócios vindos de Singapura e Coreia do Sul.

 Colômbia

A Colômbia permanece com suas fronteiras completamente fechadas desde 23 de março, sem previsão para reabertura. A quarentena compulsória foi estendida até 25 de maio, embora fábricas e setores específicos tenham sido autorizados a funcionar.

 Coreia do Norte

Até o momento as fronteiras continuam fechadas, inclusive com a China, de onde chegam a maioria dos voos. Somente diplomatas podem atravessar a fronteira.

 Coreia do Sul

A isenção de visto para mais de 90 nacionalidades foi suspensa.

 Dinamarca

A Dinamarca está com as fronteiras fechadas desde 14 de março para todos os não cidadãos, o que inclui a proibição de turismo e férias. “Os estrangeiros que não puderem fornecer um propósito digno de entrar na Dinamarca terão a entrada negada na fronteira”, disse o primeiro-ministro dinamarquês.

 Emirados Árabes

A retomada dos voos da Emirates de Dubai para São Paulo está prevista para 2 de julho, com frequência de quatro vezes na semana, e 14 de julho com frequência diária. A partir de 2 de agosto devem ser reiniciados os voos para o Rio de Janeiro, com quatro frequências semanais até 31 de agosto e frequência diária depois desta data.

 Equador

O Equador foi o primeiro país da América do Sul a fechar suas fronteiras como medida emergencial contra o avanço do novo coronavírus. Até o momento todos os estrangeiros estão proibidos de entrar no país, inclusive nas Ilhas Galápagos.

 Espanha

A Associação de Hotéis das Ilhas Baleares, na Espanha, pediu para fazer um “teste” com turistas. A ideia é reabrir os serviços turísticos por 15 dias a partir de 15 de junho e garantir que as Ilhas sejam um destino seguro.

Já a companhia aérea espanhola Air Europa pretende retomar seus voos de Madri para o Brasil em junho, sem data exata prevista.

A entrada de estrangeiros permanece proibida na Espanha, exceto para passageiros vindos da maioria dos países europeus, residentes, diplomatas, ou que possam comprovar motivos familiares ou humanitários.

 Estados Unidos

A American Airlines pretende retomar os voos de Miami para São Paulo no dia 4 de junho. Já os voos de Miami para o Rio de Janeiro, de Nova York para São Paulo e de Dallas para São Paulo estão previstos para o dia 7 de julho. Já a Delta deve retomar os voos de Atlanta para São Paulo a partir de 3 de junho e de Nova York para São Paulo e de Atlanta para o Rio de Janeiro a partir de 2 de julho.

Os voos de Houston para São Paulo seguem com operação diária prevista entre 4 de maio e 5 de julho. A partir de 6 de julho devem ser retomados os voos de Houston para o Rio de Janeiro e de Newark para São Paulo. As operações de Chicago e Washington para São Paulo devem ser normalizadas somente a partir de 24 de outubro.

reabertura do parque Disney Springs, em Orlando, na Flórida está prevista a partir de 20 de maio. A reabertura acontecerá em fases, seguindo as recomendações das autoridades de saúde e do governo, começando por lojas e restaurantes que não são propriedade da Disney.

Ainda é permitida a entrada de residentes permanentes legais e familiares mais imediatos de cidadãos dos EUA.

 França

A Air France planeja retomar seus voos de Paris para o Rio de Janeiro a partir de 18 de junho. O plano inicial é operar um voo semanal. Os três voos semanais para São Paulo seguem normalmente.


 

As fronteiras da França permanecem fechadas para nacionais de fora da União Europeia, salvo residentes permanentes e exceções diplomáticas.

 Grécia

Como os demais países da União Europeia, a Grécia fechou suas fronteiras a estrangeiros, salvo residentes permanentes e exceções diplomáticas.

 Hong Kong

Não é permitida a entrada ou trânsito de passageiros em Hong Kong, salvo exceções diplomáticas, residentes permanentes e cidadãos.

 Índia

A Índia suspendeu temporariamente todos os vistos de estrangeiros. Voos comerciais continuam proibidos até 17 de maio.

 Indonésia

Não é permitida a entrada ou trânsito de passageiros na Indonésia, salvo exceções diplomáticas, residentes permanentes e cidadãos.

 Israel

Israel vem discutindo com outros países um plano internacional para reabrir as fronteiras ao turismo e negócios. A ideia, encabeçada pela Áustria, tem ainda a participação de nações ilustres como Austrália, Nova Zelândia, Dinamarca, Grécia e República Checa.


 

Por enquanto, ainda não é permitida a entrada de passageiros em Israel, com exceção de residentes permanentes e cidadãos. O trânsito em Tel Aviv está temporariamente suspenso.

 Itália

O presidente do Conselho Nacional de Turismo da Itália (ENIT), Giorgio Palmucci, disse que a Itália não fechará aos turistas este ano. “O turismo na Itália vai recomeçar, com todas as precauções e o máximo de segurança”. A Itália recentemente também reabriu alguns postos fronteiriços com a Suíça, e estuda antecipar a reabertura de bares e restaurantes a partir de 18 de maio.

Uma das regiões mais visitadas do país, a Sicília prometeu “pagar” os turistas que decidirem visitar o destino, por meio de subsídios e descontos em hotéis. Já a companhia italiana Alitalia havia afirmado que queria retomar o voo de Roma para São Paulo em 16 de maio, com três frequências semanais. No entanto, os voos do Brasil para a Itália no mês de junho foram suspensos.


 

Por enquanto, ainda não é permitida a entrada de passageiros na Itália, com exceção de residentes permanentes e cidadãos.

 Japão

O Japão restringiu a entrada de passageiros que estiveram nos últimos 14 dias em diversos países em todos os continentes, incluindo o Brasil.

 Malásia

A Malásia reabriu as fronteiras terrestres com a Tailândia, mas permanece fechada para outros países. Não é permitida a entrada de passageiros na Malásia, com exceção de residentes permanentes e cidadãos.

 México

Destinos populares do Caribe, como as praias de Cancún e Playa del Carmen, estão se preparando para a reabertura dos hotéis na primeira semana de junho. A indústria do turismo local vem afirmando que a maioria das companhias aéreas concordou em retomar os voos até o fim de maio. Alguns hotéis e resorts também já começaram a aceitar reservas online. Atrações locais e parques temáticos também devem reabrir.

Os voos da AeroMexico para São Paulo foram retomados desde 1º de maio, com frequência de duas vezes na semana.

 Noruega

A low cost Norwegian Air, que opera voos entre o Rio de Janeiro e Londres, suspendeu todos os seus voos de longa distância pelo menos até abril de 2021.

A entrada na Noruega permanece suspensa para nacionais de fora da União Europeia, salvo residentes permanentes e exceções diplomáticas.

 Nova Zelândia

Nova Zelândia e Austrália planejam um corredor especial entre os dois países. Representantes do governo estão discutindo a criação de uma “bolha de viagem”, permitindo o livre trânsito de passageiros entre as duas nações, já que ambas estão conseguindo controlar os casos de contágio interno.

No entanto, a entrada de passageiros na Nova Zelândia continua suspensa, salvo casos de cidadãos, residentes permanentes e exceções diplomáticas.

 Panamá

A Copa Airlines, que opera com conexões no aeroporto de Tocumen, na Cidade do Panamá, pretende retomar os voos para São Paulo no dia 1° de junho com dois voos semanais. Já operações para o Rio de Janeiro e Brasília retornam, respectivamente, no dias 8 e 26 de junho também com frequência reduzida. A expectativa é de que a quantidade semanal de voos aumente gradativamente. Belo Horizonte e Porto Alegre voltam a receber voos em 14 de agosto.

 Paraguai

O Paraguai proibiu a entrada de passageiros, mesmo que em trânsito, e fechou suas fronteiras terrestres — o que inclui a Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu.

 Peru

O Peru segue com as fronteiras fechadas aos viajantes, sem previsão de reabertura.

 Portugal

Portugal anunciou recentemente o fim do estado de emergência e suspendeu a quarentena desde 3 de maio. O Primeiro-Ministro português já havia dito que pretende relaxar as restrições a escolas, lojas, restaurantes e espaços culturais. A retomada das atividades, no entanto, acontecerá por etapas. Creches e shoppings só serão abertos em 1º de junho.

A companhia portuguesa TAP pretende retornar suas operações no Brasil de forma gradual a partir do dia 21 de maio operando voos para Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. A partir de 22 de maio a TAP pretende retomar os voos para Belo Horizonte, a partir de 2 de junho para Brasília, de 4 de junho para Salvador e Belém, de 5 de junho para Fortaleza, de 6 de junho para Maceió e de 4 de julho para Natal.

Por enquanto a entrada de passageiros permanece restrita em Portugal, exceto para os que vêm da maioria dos países europeus, residentes, diplomatas, ou que possam comprovar motivos familiares.

 Reino Unido

Embora não tenha fechado as fronteiras, o governo britânico começa a discutir essa possibilidade. O país está em lockdown até 7 de maio, passível de extensão.

 República Dominicana

Todos os voos para o país, famoso por destinos como Punta Cana, estão suspensos e sem data definida para retornar.

 Rússia

A Rússia segue com as fronteiras fechadas para combater a propagação do coronavírus, com reabertura prevista para 31 de maio.

 Singapura

Não é permitida a entrada ou trânsito de passageiros em Singapura, salvo exceções diplomáticas, residentes permanentes e cidadãos. De acordo com o Ministro da Saúde, Gan Kim Yong, o país pode iniciar uma “pequena e seleta reabertura das fronteiras” em breve.

 Suíça

Recentemente a Suíça reabriu alguns postos fronteiriços com a Itália e a França, mas ainda não é permitida a entrada de visitantes, com exceção de residentes permanentes, cidadãos nativos e diplomatas.

 Tailândia

Desde 3 de maio a Tailândia autorizou a reabertura de aeroportos, estações de trem, restaurantes, campos de golfe e outros estabelecimentos, numa flexibilização gradual do lockdown instaurado no país.

No entanto, os voos para a Tailândia seguem suspensos até o dia 30 de maio.

 Turquia

Os voos da Turkish Airlines estão suspensos, com previsão de retomada a partir de 20 de maio.

A Turquia restringiu a entrada de passageiros que estiveram em diversos países em todos os continentes.

 Uruguai

Embora os voos para o Uruguai ainda estejam suspensos, o país tem planos ambiciosos para a retomada no futuro. “Queremos que o Uruguai lidere a nível regional a abertura das atividades turísticas, com planos e protocolos de higiene que garantam a proteção de trabalhadores e turistas”, disse o Ministro do Turismo uruguaio, Germán Cardoso.

COMENTAR

0 Comentário(s)